Início » Mecânica » Entenda como funciona o motor rotativo Wankel

Entenda como funciona o motor rotativo Wankel

blank

Você deve estar muito mais familiarizado com motores de cilindros em linha, sejam eles de dois tempos ou quatro tempos, porém existem diversos tipos de motores além dos mais populares. Um desses motores é o Wankel, muito utilizado pela fabricante japonesa Mazda.

No motor Wankel tudo ocorre através de um triângulo girando dentro de uma câmara de combustão em formato quase que circular. Parece um pouco confuso né? Vamos explicar.

blank

Como você pode ver na imagem acima, não existem válvulas para regular a entrada da mistura ar-combustível do motor (admissão), quem libera essa entrada é o triângulo que fica girando dentro da câmara de combustão. É através do giro do triângulo que se dá todo o funcionamento.

blank
Funcionamento do motor rotativo Wankel

Quando o ar-combustível entra pela admissão, o triângulo gira e pressiona essa mistura na região onde se encontram as velas, a vela libera a centelha para ocorrer a ignição. O triângulo então continua o seu movimento natural e leva os gases resultantes da queima para sua saída (escape).

Veja essa imagem dos quatro tempos do motor Wankel para entender melhor.

blank
  1. A mistura entra pela abertura superior da câmara de combustão – ADMISSÃO
  2. Logo em seguida o triângulo comprime essa mistura contra as velas – COMPRESSÃO
  3. Então as velas produzem a centelha para iniciar a queima – IGNIÇÃO
  4. Finalmente o triângulo carrega os gases resultantes dessa queima pro escape – ESCAPE

Como você pode perceber, o motor Wankel trabalha em quatro tempos, mesma tecnologia utilizada pela maioria dos motores dos carros.

As vantagens desse motor

Ele é um motor com muito menos peças do que os de ciclo Otto, que utilizamos hoje em dia, o que torna o processo de produção mais barato e rápido.

Por não ter pistões invertendo constantemente o movimento, o seu funcionamento é muito mais suave e menos ruidoso. Além disso, com muito menos cilindradas é possível obter muito mais potência em altas rotações.

O grande problema é que o motor Wankel tem falhas que não permitem a expansão para todos os veículos. Caso não fosse este impecilho, seria o motor que utilizaríamos no dia-a-dia.

Então quais as desvantagens?

Um grande problema do motor rotativo Wankel é a vedação do triângulo. Como todas as fases do motor ocorrem ao mesmo tempo, cada uma ocorrendo em um lado do triângulo, se torna um desafio enorme isolar essas fases.

Ele também esquenta muito e de forma desuniforme. O lado da câmara de combustão onde ocorre a queima é muito mais quente que o lado oposto, onde entra a mistura ar-combustível, com isso, se torna um desafio ainda maior vedar esse sistema.

A solução para esse caso foi injetar óleo lubrificante dentro da câmara de combustão, todavia isso faz com que esse óleo seja queimado pelo motor, resultando em altas emissões de poluentes para os padrões atuais.

Como existe uma dificuldade na vedação do sistema, e o propulsor gira a velocidades enormes, isso ocasiona uma baixa vida útil do motor, em torno de apenas 70 mil quilômetros.

Além disso, o motor é pouco eficiente, consumindo combustível demasiado, pois, mesmo tendo duas velas, não há tempo suficiente dentro da câmara de combustão para ocorrer toda a queima do combustível, com isso, a mistura ainda em processo de queima é expelida pelo escape.

blank

Sou mecânico com muitos anos de experiência. Tenho preferências por carros japoneses e atualmente tenho um Subaru Impreza 2011. Quem sabe um dia consiga ter um Mitsubishi Eclipse ou então dirigir um Honda NSX. Nunca se esqueça: o melhor carro do mundo é o que a gente tem. | Instagram