Colin McRae, uma lenda do rally

You are currently viewing Colin McRae, uma lenda do rally

Colin McRae nasceu na Escócia em 1968. Foi um importante piloto de rally, competindo e ganhando diversos títulos até seu falecimento, em 2007, num acidente de helicóptero. Em 1995 foi campeão do WRC (World Rally Championship), principal categoria da modalidade. Devido as suas conquistas, ajudou a Subaru a se consagrar como uma grande montadora no final do século passado.

O seu jeito impetuoso de pilotar, muito parecido com o do famoso piloto finlandês Ari Vatanen (companheiros de equipe por um período), fazia dele um dos pilotos mais destemidos e rápidos do circuito.

O início da soberania

McRae estreou no WRC em 1987 e se mostrava um piloto promissor. Em 1993, conseguiu vencer sua primeira corrida, a bordo de um Subaru Legacy, no Rally da Nova Zelândia. Porém seu carro não era forte o suficiente para competir pelo título de pilotos da temporada.

A Toyota vinha forte logo no inicio da década de 90, foi campeã por dois anos seguidos, em 1993 e 1994, com seu Toyota Celica. A Subaru precisava reagir. Para isso lançou o Subaru Impreza em 1993, e fez melhorias no carro nos anos seguintes.

A Subaru, que sempre amargava posições intermediárias, estava lutando para finalmente pisar no ponto mais alto do pódio ao fim do campeonato.

O resultado? Colin McRae que sempre ficava entre os primeiros colocados no título de piloto (mas nunca em primeiro lugar), finalmente conseguiu se sagrar campeão no ano de 1995 com seu Subaru Impreza, sendo a última prova em seu país natal. Além de também conseguir o título de construtores para a Subaru naquele mesmo ano.

Nos dois anos seguintes, 1996 e 1997, Colin McRae continuou na mesma construtora, mas não conseguiu repetir a conquista de ser campeão ao fim da temporada, ficando em segundo lugar nos dois anos, perdendo para Tommi Mäkinen da Mitsubishi. Porém, mesmo com o vice-campeonato, junto com seu companheiro de equipe, alcançou novamente o título de construtores para a Subaru.

A década de 90 foi dominada pelas montadoras japonesas no WRC, sendo a Toyota, Subaru e Mitsubishi campeãs naquele período.

Nessa altura, a boa fama dos carros japoneses já estava espalhada pelo mundo, e o Subaru Impreza na cor blue mica e rodas douradas já era conhecido no mundo inteiro como sinônimo de sucesso.

Com títulos conquistados, ótimos resultados e a fama de ser um piloto impetuoso, agora era praticamente questão de tempo para McRae se tornar uma lenda. Contudo, McRae teve dificuldades de repetir os efeitos conquistados.

Passagem por outras equipes

Após vários anos buscando retornar ao pódio, McRae foi para a equipe M-Sport Ford em 1999, para pilotar o novo Ford Focus WRC. Conseguiu alguns bons resultados, incluindo duas vitórias das 14 corridas disputadas naquela temporada. Porém os pontos conquistados não foram o suficiente, ficando em sexto lugar no título de pilotos.

Continuou buscando títulos no ano seguinte, mas não obteve sucesso. Foi pela Ford, em 2002, que McRae teve sua última vitória, pilotando um Ford Focus RS WRC 02, ficou em primeiro lugar no Rally Safári (Quênia, Uganda e Tanzânia), após 7 horas e 58 minutos de corrida.

No ano de 2003, McRae deixou a Ford e foi para a Citroën, mas os resultados foram ainda piores, ficou em sétimo lugar no geral sem alcançar primeiro lugar em nenhuma corrida.

Em 2004 suas esperanças foram renovadas, a Subaru precisava de mais um piloto e McRae se apresentava como uma boa opção. A construtora precisava de uma alternativa a altura para substituir Richard Burns, que se afastou por problemas de saúde. McRae esperava ser o substituto, porém a Subaru optou por Mikko Hirvonen.

McRae ficou desapontado, por isso decidiu se afastar do WRC. Tentou novas alternativas como o Rali Paris-Dakar e também a prova francesa das 24 Horas de Le Mans. Todas modalidades muito duras.

Após esse período longe do WRC, teve seu regresso a bordo de um Škoda Fabia WRC. Novamente o resultado ficou muito abaixo do esperado, devido as limitações de seu carro, ficando novamente em sétimo lugar no título de pilotos.

A essa altura Colin McRae já estava bem distante do seus momentos de auge, tinha conquistado ótimos títulos no passado, mas apesar de diversas tentativas, sempre obtinha posições medianas.

Porém o que ele havia conquistado até ali era de enorme feito, para se ter uma ideia da grandiosidade, foi agraciado em 1996 com o título de Member of the British Empire, pela Rainha Isabel II. Colin McRae já não era mais só um piloto, mas sim uma grande personalidade.

É natural que grandes esportistas não consigam se manter no auge para sempre, é por isso que aposentadorias acontecem, e é por isso que lendas ficam escritas na história.

Morte

Colin McRae morreu no dia 15 de setembro de 2007, quando o helicóptero em que pilotava caiu perto da sua residência na Escócia. Investigações concluíram que McRae foi imprudente ao sobrevoar em baixa altitude e com alta velocidade o local onde ocorreu a queda, resultando na colisão com uma árvore, perto de sua casa. Nenhum problema técnico foi constatado no helicóptero.

McRae teve 146 corridas ao total no WRC, com o primeiro lugar em 25 delas. Correu por quatro equipes diferentes, se sagrou campeão no ano de 1995 e alcançou a marca de 42 pódios. Além de ter uma série de vídeo game com seu nome, chamada Dirt.

Tobias Chesini

Sou mecânico com muitos anos de experiência. Tenho preferências por carros japoneses e atualmente tenho um Subaru Impreza 2011. Quem sabe um dia consiga ter um Mitsubishi Eclipse ou então dirigir um Honda NSX. Nunca se esqueça: o melhor carro do mundo é o que a gente tem. | Instagram