PHILIPS X-tremeVision ou OSRAM Night Breaker Laser? Qual a melhor lâmpada para farol?

Publicado por Tobias Chesini em

As duas lâmpadas de alta performance para farol automotivo mais famosas do mercado brasileiro, a Philips X-tremeVision e a OSRAM Night Breaker Laser, prometem melhorias significativas na luminosidade do farol, mas será que são tão boas quanto as suas fabricantes dizem?

O marketing dessas duas marcas é muito forte, dentre tantas promessas, estão uma melhora em até 130% da luminosidade, aumento do campo de visão… Será mesmo que elas conseguem transformar a luz no fim do túnel em uma luminosidade maior do que uma bomba nuclear?

O grande motivo dessas lâmpadas serem famosas é que não é necessária nenhuma adaptação no veiculo, basta colocar no lugar das antigas lâmpadas halógenas e elas funcionarão perfeitamente. Porém, como nada é perfeito, essas lâmpadas tem como grandes pontos negativos o alto preço e a baixa durabilidade, sim, elas duram significativamente menos que as lâmpadas halógenas “comuns”(mas isso o marketing das marcas “esquecem” de dizer).

Tanto a Philips quanto a OSRAM prometem até 130% de melhoria na luminosidade dos faróis, em comparação com lâmpadas “comuns”(é mentira, 130% é um número bastante exagerado, mas de fato apresentam uma melhoria).

Teste de Luminosidade ↓

Para começar os testes de comparativo de luminosidade entre as marcas, vou utilizar o vídeo do canal “m3rovingian” no Youtube, tomei cuidado para comparar os mesmos locais da rodovia, como você pode perceber na placa vermelha e branca a direita.

Nesse comparativo, aparentemente vemos uma vantagem para a Philips, que consegue iluminar melhor e mais longe em luz baixa.

Já nesse segundo comparativo, nas imagens logo abaixo, do mesmo canal no Youtube, porém em outro vídeo, conseguimos perceber um empate técnico, talvez até uma luminosidade melhor para a Osram.

Isso ocorre porque testes visuais são pouco confiáveis, já que a própria câmera pode compensar de maneiras diferentes, causando erros no teste.

Por isso o comparativo mais justo é medindo os LUX de cada lâmpada, através de um equipamento especializado é possível obter um número na escala LUX, para uma comparação correta.

Teste de LUX ↓

Como a medição por LUX é mais confiável, nesse comparativo feito pelo canal “Lightwerkz Global” no Youtube, nas imagens logo abaixo, percebemos que em luz baixa, a Philips consegue alcançar picos de 656 LUX enquanto a Osram alcança picos de 807 LUX.

Com isso, vemos uma vantagem para a Osram.

Durabilidade ↓

Durabilidade é algo muito difícil de aferir, pois varia muito conforme o uso do motorista, mas encontramos esse vídeo no YouTube, nele foi feito um teste de resistência nas duas lâmpadas, e a Philips aguentou por mais tempo o teste de impacto.

A Philips testada foi na versão Racing Vision(disponível em outros países, mas rara no Brasil), que é bastante similar a X-tremeVision, por isso acreditamos que a durabilidade é semelhante. Assim sendo, nesse quesito a Philips ganha um ponto, fazendo jus a sua fama de ser mais durável.

Vale ressaltar que tanto a Philips quanto a Osram perderam pra um lâmpada genérica da marca Hella, conforme esperado, já que essas lâmpadas de alta performance costumam durar menos que lâmpadas comuns.

blank

Conclusão ↓

De fato as lâmpadas mencionadas aqui apresentam melhorias na luminosidade, porém longe de ser uma melhoria de até 130% como as marcas prometem.

O grande problema delas é o preço elevado e a vida útil curta, se tivessem um valor mais em conta seriam ótimas opções, mas como são caras, o principal fator a ser analisado é se cabem no seu orçamento.

A OSRAM Night Breaker Laser acredito que seja a melhor opção no momento dentre as opções do mercado brasileiro, devido ao custo beneficio. Além disso, tome cuidado para comprar as originais, já que existem falsificações no mercado.

Categorias: Análise