Início » Análise » Garantia automotiva pós-venda é uma mentira no Brasil

Garantia automotiva pós-venda é uma mentira no Brasil

blank

Você já deve ter visto alguns carros 0km com um forte marketing dizendo “5 anos de garantia” ou então “3 anos de garantia”. Mas na maioria das vezes isso não passa de uma grande ilusão.

Por lei é determinado que a garantia legal para bens duráveis e serviços, como automóveis, é de 90 dias. E dessa garantia as montadoras não tem como fugir, e nem alterar quaisquer condições, já que ela é expressa em lei.

Porém, as montadora têm oferecido uma garantia contratual, de um a cinco anos, como forma agressiva de marketing. Com isso, abre uma brecha para as montadoras redigirem suas próprias cláusulas.

Marketing mentiroso

Como é a própria montadora quem dita as regras desse contrato, ela impõe condições. E a principal delas é que você só terá garantia se fizer as revisões programadas dentro da própria concessionária.

Então você deve estar pensando que é só levar o carro pra fazer as devidas revisões que você terá a garantia estabelecida. Você está correto. Porém o grande problema é que as revisões em concessionária costumam ser muito mais caras.

Quem ganha na verdade é a montadora

A montadora te vende a ideia de que você terá uma grande garantia, porém quem está de verdade ganhando é ela, porque agora pelos próximos anos você estará sujeito aos preços abusivos que ela cobra pelas manutenções.

Além disso, qualquer alteração que você fizer no carro a montadora pode utilizar como motivo para não cobrir a garantia, como por exemplo alterações no motor, suspensão ou acessórios não homologados. E em alguns casos, você pode perder a garantia até se bater o carro e não consertar a tempo.

No fim das contas, durante o prazo legal você acaba ficando refém da montadora, e gastando muito mais dinheiro para fazer as manutenções. Você poderia simplesmente usar esse dinheiro que gastou a mais para, caso o carro apresente algum problema, consertar ele.

blank

Sou mecânico com muitos anos de experiência. Tenho preferências por carros japoneses e atualmente tenho um Subaru Impreza 2011. Quem sabe um dia consiga ter um Mitsubishi Eclipse ou então dirigir um Honda NSX. Nunca se esqueça: o melhor carro do mundo é o que a gente tem. | Instagram